Skip to content

Entenda o luto infantil e saiba como ajudar uma criança a lidar com a perda

Infelizmente, você não pode proteger o seu filho da dor de perder alguém. Contudo, você pode e deve ajudá-lo a lidar melhor com a morte de uma pessoa especial, auxiliando-o a expressar os seus sentimentos durante as fases do luto infantil, como também no desenvolvimento de hábitos saudáveis de enfrentamento que poderão ajudá-lo no futuro.  

As crianças processam o luto de maneiras diferentes.  

A dor de uma criança pode parecer ir e vir, mas esse é um dos modos que ela encontra para processar o que aconteceu com a pessoa que partiu.  

Sentimentos fortes podem ser confusos para as crianças. Algumas podem ficar quietas e retraídas, enquanto as outras podem expressar seus sentimentos de maneira instável e complexa.  

Para evitar que o período da perda seja ainda mais desagradável, você pode ajudar seguindo algumas dicas.  

 As 6 necessidades do processo de luto   

As crianças estão cientes da morte, mas não a compreendem plenamente. 

Assim, quando alguém morre, as crianças processam o luto da perda em fases e realizam muitos questionamentos para tentarem entender o que acabou de acontecer.  

O luto infantil pode ser difícil, gerando conflito na mente das crianças.  

Por isso, para te auxiliar a processar esse período com os seus filhos, trouxemos algumas dicas que podem ser de grande ajuda para você. 

1. Reconhecer a morte 

Entender que um parente ou uma pessoa querida não está mais presente fisicamente pode ser um desafio para as crianças, mas é o primeiro passo do processo de luto.  

As crianças aceitam a realidade da morte aos poucos.  

Assim, o falecimento de alguém que estava presente em suas vidas não é processado de uma vez, o que, de certo modo, é benéfico para as crianças, visto que esse atraso pode tornar a dor mais suportável.  

É fato, porém, que o luto infantil pode levar meses e até anos para ser processado. Desse modo, a realidade da morte pode demorar para ser compreendida.  

Isso vai acontecendo à medida que a criança amadurece e começa a entender os acontecimentos inesperados da vida.  

2. Sentir a perda 

Sentir a dor da perda é um processo que todas as pessoas precisam vivenciar, independente da fase da vida.  

Como qualquer pessoa, a criança precisa se permitir sentir a perda de alguém querido.  

Assim, como todas as necessidades de processo de luto infantil, abraçar a perda é necessário para que, no futuro, o sentimento seja compreendido com mais facilidade e menos dor.  

Você pode, então, auxiliar as crianças a expressarem seus sentimentos.  

Para fazer isso, mostre que você, como ela, também tem sentimentos e que eles devem ser expressos.  

3. Relembrar quem partiu 

Relembrar a pessoa que partiu é algo que deve ser incentivado em todos os momentos do luto.  

As memórias são uma boa maneira de lidar com a dor da perda. Então, incentive a criança a lembrar dos bons momentos que ela viveu com a pessoa querida que partiu.  

Mostre fotos e vídeos e estimule a criança a contar quais foram os melhores momentos que ela viveu com o ente falecido.  

Quando a criança celebra a vida que essa pessoa viveu, ela está experimentando boas sensações, o que pode tornar o luto na infância menos difícil.  

4. Fortalecer sua própria identidade 

Nossa identidade é formada de acordo com as referências que nós temos ao longo da vida. 

Assim, as crianças constroem sua identidade com o auxílio dos pais, das pessoas próximas e do convívio social.  

Quando um ente familiar parte, a criança passa por um período em que precisa reconstruir a sua própria identidade. Isso acontece porque talvez ela não esteja mais ocupando o mesmo papel que ocupava antes da morte dessa pessoa.  

Por isso, desenvolver a sua própria identidade é um dos processos do luto infantil que pede mais atenção e apoio das pessoas que estão próximas à criança, uma vez que pode ser um período de muitos questionamentos.  

5. Encontrar significados e propósitos 

Como qualquer pessoa que está experienciando um processo de luto, tendemos, de maneira natural, a buscar significado para acontecimentos inesperados.  

A criança, do mesmo medo, vivencia essa fase, se questionando qual é o propósito da vida.  

Isso acontece, na maioria das vezes, por meio de perguntas como “Por que isso acontece?”, “Por que as pessoas morrem?” ou “O que acontece quando as pessoas morrem?”.  

Quando a criança realizar essas perguntas, não se sinta na obrigação de responder todos os questionamentos de uma só vez.  

Faça aos poucos. Mostre que você também não tem todas as respostas. 

O luto infantil, como qualquer outro, é um processo. Desse modo, o entendimento por parte da criança em relação a esses questionamentos também.  

6. Receber apoio 

Talvez a parte mais importante de todas as fases do luto.  

Receber apoio de pessoas queridas é imprescindível para que qualquer pessoa lide melhor com a dor da perda.  

Desse modo, as crianças, como qualquer um, precisam de muito apoio e um ombro amigo para passarem por esse período difícil.  

Uma pessoa que processa o luto na infância ao lado de pessoas que lhe estendem a mão tendem a experienciar a dor da perda com mais facilidade no futuro.  

Como ajudar crianças muito novas a entenderem e lidarem com a morte  

As crianças sofrem de maneira diferente. Nesse sentido, seu estado de ânimo pode ser mutável, variando entre choro exacerbado e brincadeiras no quarto.  

Para evitar que a criança se sinta sobrecarregada e pesada com a situação difícil que está vivendo, você pode seguir algumas dicas para auxiliá-la a expressar qualquer emoção que estiver sentindo. 

Desenhar 

Como citado acima, relembrar quem partiu é um dos processos do luto infantil que pode proporcionar boas sensações e até alívio para a criança que perdeu alguém especial.  

Nesse sentido, estimular a criança a se lembrar de momentos felizes ao lado da pessoa que faleceu é uma boa maneira de lidar com o luto na infância.  

Para fazer isso, utilize recursos externos, como o estímulo ao desenho, por exemplo.  

Incentive a criança a desenhar suas memórias favoritas.  

Isso é um modo de distraí-la de pensamentos negativos, como também de estimular a criatividade. Além de, principalmente, ajudá-la a lidar com o luto.  

Montar livro de memória com fotos e desenhos 

Agora que você sabe que o desenho é um bom exercício para estimular as memórias da criança sobre a pessoa que partiu, por que você não a incentiva também a reunir todos os desenhos e fotos dentro de um livro de recordações? 

Essa pode ser uma ótima maneira da criança processar o acontecimento difícil de um jeito mais saudável e consciente.  

No livro, a criança pode adicionar tudo o que a remeta sobre a pessoa que partiu. 

Ele pode servir, então, como um objeto de apoio em que a criança pode sempre recorrer em momentos de mais saudade.  

Manter bons hábitos de saúde e demonstrar estar bem 

Por se tratar de um processo de luto vivenciado na infância, a criança pode não entender como reagir ao acontecimento de modo que não afete a sua saúde.  

Assim, é fundamental que você a apoie nesse processo.  

Incentive-a a se alimentar bem, a brincar com os amigos e a dormir nos horários certos.  

Manter hábitos saudáveis é imprescindível para que o processo de luto infantil não afete a saúde física da criança.  

Não se esqueça de você 

É quase impossível cuidar de uma pessoa quando nós mesmos não estamos bem. 

Por isso, antes de apoiar a criança a passar pelo processo de luto com mais facilidade e suporte, cuide da sua saúde física e mental.  

Se alimente bem, realize atividades para se distrair e vá ao psicólogo. 

O melhor modo de auxiliar o seu filho no processo de luto infantil é servir como exemplo.  

Mostre-o que você também está vivenciando esse momento e que está se cuidando, algo que ele também deve fazer.  

Intervenção psicológica 

Como citado acima, a intervenção psicológica é uma excelente alternativa para qualquer pessoa lidar com o luto de uma maneira mais consciente e compreensiva.  

Assim, incentivar a criança a ir ao psicólogo é uma maneira de atenuar a dor no luto infantil, uma vez que ela terá a possibilidade de expor seus sentimentos, além de contar com o apoio de um profissional que irá auxiliá-la nesse processo.  

O luto é um processo natural e leva tempo 

As crianças, assim como os adultos, precisam de tempo para processar o sofrimento e finalmente serem curadas da dor da perda.  

Não espere, então, que a superação e o entendimento no luto infantil ocorram do dia para a noite. As crianças passam por fases até conseguirem compreender, de fato, o que aconteceu. 

Por isso, esteja sempre presente e incentive o seu filho a expressar os seus sentimentos.  

Seguindo as dicas do texto de hoje você pode auxiliar positivamente no processo de luto infantil, tornando esse ciclo mais suportável e empático para a criança.  

Você tem alguma dica que pode ajudar alguém a lidar melhor com a morte de um ente querido? Compartilhe nos comentários!